quinta-feira, 4 de junho de 2020

Aldravias

O Brasil na Corda Bamba - IEPP - Medium
Escalo
nuvens
na
escada
de
vento

como
corda
bamba
escada
sem 
degraus

como
estrela
cadente
voo
celeste
Plaft!

Diná Fernandes






quarta-feira, 3 de junho de 2020

Despedida

Expectativas sempre vão gerar... Marcelo Guinzelli

Partiu num fim de tarde
Com um adeus silencioso.
Sem vírgula nem ponto
Na bagagem, a covardia

Um breve olhar
Depositou em minhas retinas.
Perdi-me nas reticências...
Lembranças tantas
Entre nuvens,
Perder-se-ão no infinito.

Sem cobranças,
Sem palavras,
Apenas um açoite
no coração.
Um muro de sustentação
Cresceu dentro de mim.

Foi preciso encarar
E, surpreendida,
Mastiguei a dor
Digeri o amargo manjá
Tranquei meu relicário,
nele, não entras mais!

Diná Fernandes

domingo, 31 de maio de 2020

05 Anos de blog

Bom dia a todos que por aqui passarem
São cinco anos de blog, embora com trânsito lento, 
não importa, essa página sobrevive de alimento poético meu e de todos 
os leitores e comentaristas. 
GRATIDÃO E CARINHO AMIGOS,
por navegarem comigo nessa nave  poética




quinta-feira, 28 de maio de 2020

Troca errada

 
Cometem-se muito mais traições por fraqueza
do que em consequência de um forte desejo de trair.
François de La Rochefoucauld

Você me aparece com olhos
enfeitiçadores e sorriso de lua
que meu coração
esqueceu o amor antigo?

Que poder de persuadir
tem o coração!
Eu que amava tão intensamente
Sem motivos, o outro descartei .

Não sei qual o maior culpado
de tamanha traição;
se a sua capacidade de sedução
ou meu volúvel coração.

Troquei o verdadeiro pelo falso,
pensei ser ouro de lei,
nada mais que uma simples bijuta,
conquistou e me usou ao bel prazer!

Fiquei à deriva
sem brios e sem amor,
o tempo a rir de mim,
cada um com seu par,
eu a vagar,
vendo o amor fruir
nos quatro corações,
e o meu sem amor!

Dná Fernandes

MIMO QUE GANHEI DA AMIGA LUCIA

Ontem foi meu niver e ganhei esse lindo mimo
 da querida amiga Lúcia, irmã nordestina 
das terras potiguar.
Obrigada querida, Adorei o mimo!
Bjss

terça-feira, 26 de maio de 2020

Coração errante- Poemglo

Coração errante tremula como bandeira,
Imita o vento que balança pra todo lado,
Causando ao seu amor tamanha canseira.

Esse jeito louco, inconstante e vadio,
Invasor de artérias, amante desalmado,
Não sabe a dor que causa essa brincadeira.

Aquele que levanta tal bandeira,
Que não caminha do mesmo lado,
E na vida, ao outro, só causou canseira,

Acaba sozinho como um cão vadio
Diná Fernandes

Poemglo é criação da poetisa Rosa Ambiance

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Efeitos do confinamento

Anoitece, 
o fim de tarde é dolente 
e melancólico, 
algazarra dos pássaros, 
vem como sinfonia que toca
 meu coração queixoso .
FIM DE TARDE [BLINDADO] SEGUNDA,19/06 - Blog da 102.3
Da janela, escuto
 uma canção dolente, 
é uma canção de saudade, 
é um canto pungente 
de ave sem ninho 
procurando abrigo. 
Free janela mexicana da rua Stock Photo - FreeImages.com
As ruas estão desertas
portas baixadas,
já não vou ao café, 
sinto o clima nostálgico
da tarde que apaga
caindo sobre mim.
Com comércio fechado por conta da pandemia, ruas ficam desertas na ...
E eu guardo de sobejo 
o calor do último abraço 
naquela tarde de sábado,
preciso d’um oásis 
em meu árido coração 

Antevejo um poema triste!!

Diná Fernandes

UM ABRAÇO É A ESSÊNCIA DA ALMA,... - Um Abraço diz Tudo | Facebook





Aldravias

Escalo nuvens na escada de vento como corda bamba escada sem  degraus como estrela cadente voo celest...